A Nova Era. O Reencantamento do MUndo

Tendência, enfoques, pratica e perspectivas do reencantamento do mundo.

Há algumas décadas no Brasil vivi-se um fenômeno cultural caracterizado pela busca sistemática de modelos explicativos e de paradigmas para se reencantar o mundo. A cultura da modernidade marcada pelo materialismo a crise de consciência e ciência a racionalidade capitalista, a liberdade como possibilidade, vem apontando as mudanças constantes nos diversos níveis do real e nas formas de percepção, da estética, da ética e da moral. O encantamento’,  o processo de busca do divinatório e do sagrado despontam como negação das indiciocracias do mundo moderno. No entanto, seus apelos se fundamentam hora em perspectivas naturalistas, hora em procedimentos científicos. Encontram-se paradgmas para todas as experiências e perspectivas poolíticas e ideológicas.

Alguns temas merecem destaque pois estão presentes na cultura brasileira, no cenário internacional e constituem um legado do complexo Pensamento/Cultrix.

Nova Era,Novo MIlenio

Qualquer pesquisa que se faça sobre a origem da Nova Era é de difícil acesso se  quiser balizas, procedimentos, temas, abordagens e fundamentos mais balizados.é difícil e quase inexistente. É um fenômeno de mídia, um modismo, talvez, um novo nome para tradições e permanências que irromperam de forma mais veemente nos final dos anos setenta e inicio dos oitenta. Sem dúvidas um tema  a ser enfocado quando   se trata da trajetória da Editora do Pensamento, pois ela é precursora em termos editoriais do fenômeno por sua própria publicações e linhas editoriais. Assim, não lida como novo, mas como expressão de tradições já instauradas.

È interessante constatar as abordagens sobre a Nova Era para podemos rejeita-la enquanto movimento. Faremos uma incursão pelo seu universo definido pela mídia e pelas publicações existentes sobre o assunto. Uma forma de  entendermos melhor o próprio caráter das publicações da Editora. Muito se fala sobre seus conceitos, mas pouco sabemos com fundamento, sobre suas origens, questões e conceitos que a definem. Para os adeptos, o homem é visto como co-criador, não apenas do planeta Terra, mas também podendo o ser perante todo o Universo. O caráter cósmico, como a vida extraterrestre e os comandos estelares são demonstrações claras de seres evoluídos espiritualmente.

O aspecto evolucionista e congregador de sistemas holísticos não param por aí. Astrologia, quiromancia, parapsicologia, ufologia, cabala, metafísica, rosa-cruz, maçonaria, espiritismo, cultos afro-brasileiros, danças sagradas, xamanismo, kirliangrafia entre inúmeras outras abordagens são misturadas e utilizadas sem necessariamente um consenso entre os simpatizantes do Movimento, pois na prática são desarticulados e  fazem parte de um movimento mais amplo como o  neo paganismo, as terapias alternativas e a ecologia humana.

Encontra-se aí uma das maiores dificuldades em definir o Movimento Nova Era, pois enquanto fenômeno midiático e expressão do renascimento do ocultismo,      não há hierarquias, dogmas ou morais absolutas. O que existe é uma intensa busca por conhecimento e a procura por uma conscientização pessoal e universal de transformação, sinergia e harmonização para a paz mundial.

Para os seguidores da Nova Era, Deus  em sua variadas formas de apresentação e manifestação representa o absoluto e esta´ presente em tudo. Uma energia universal de onde provêm todas as coisas. Pode-se perceber aí a importância da natureza. A terra, comumente chamada de Gaia, também é parte do aspecto divino onde os elementais não se restringem necessariamente a terra, água, fogo e ar. Existem outros elementos ‘vivos’ representativos e místicos como os gnomos (seres da terra), salamandras (seres representativos do fogo), ondinas (seres da água), silfos (seres do ar) entre tantos outros. Alguns deles são largamente invocados por bruxos, xamãs e outras tradições para entrar em comunhão com o aspecto natural e inerente da vida na busca de cura, agradecimento ou pedido especial.

O Movimento não se resume à Natureza. A figura de um novo Avatar –messias- é largamente difundida na Era de Aquário – era astrológica que compreende a Nova Era. Um dos mais conhecidos é Saint Germain, um mestre ascenso representado por um homem de pele clara, cabelos e barbas castanhos, cujo é atributo maior do mestre é trazer a Liberdade, um dos conceitos-base da Nova Era juntamente com Igualdade e Fraternidade. Diz-se que Saint Germain, através de várias encarnações trouxe seu conhecimento aos humanos para ajudar as nações e unir os povos. Um alquimista que acreditava na medicina universal e no magnetismo animal.

Saint Germain não é um Avatar único. Para os simpatizantes da Nova Era já tivemos muitos mestres assensos como Jesus, Maomé e Buda que dedicaram sua vida ao amor universal.

Dentre os principais disseminadores do Movimento Nova Era para a mídia destaca-se  o físico teórico e escritor, Fritjof Capra. Capra popularizou-se nos anos 70 com o livro ‘O Tão da física’, onde aborda física quântica, relatividades e as correntes filosóficas orientais como budismo e hinduísmo. Publicou ainda outros títulos que discutiam e apresentavam novas formas de lidar com a crise da percepção da realidade como:“O Ponto de Mutação’ e ‘Sabedoria Incomum’. O autor na realidade nunca se colocou enquanto defensor de uma Nova Era, mas de um novo paradigma, e de estudos sistemáticos d arelção entre a ciência e uma visão cosmogonica que rompa com o cartesianismo, como estudamos em outro momento do livro.

Marilyn Ferguson foi outra importante autora responsável pelo conhecimento público da ideologia da Nova Era. Com seu livro “A Conspiração Aquariana”, Marilyn introduziu conceitos pouco discutidos pela massa, como a medicina alternativa (acupuntura, florais, pensamento positivo e etc), para que fosse trabalhado de forma complementar ao que já era usado no ocidente. Pregou que a transformação social deveria ser resultante da transformação pessoal como uma mudança de dentro para fora. De modo que todos assumissem sua responsabilidade perante o caráter da evolução cósmica que caracteriza a Era Aquariana. Temas, questões, problemas e abordagens de longa data tratados no projeto editorial da Pensamento. Onde a novidade? O que diferencia o movimento do adensamento contemporâneo ou das questões que vêem sendo abordadas e apresentadas ao longo do século XX, e que  constituem parte significativa do catalogo da Pensamento/Cultrix?

A importância do período astrológico, conhecido por era de Aquário, está na crença em que vivemos diferentes períodos divinos de acordo com as manifestações astrais. Acredita-se que a humanidade já passou pela era de Touro (de 4304- 2454 a.C.), durante a cultura egípcia que cultuava a vaca como deusa da fertilidade; a Era do Carneiro (2454 – 4 a.C.), época em que Israel predominou no mundo onde o carneiro era comumente oferecido em sacrifício; Era de Peixes (4 a.C- 2146 d.C.) que teve em Jesus Cristo seu Avatar e o cristianismo com o peixe como seu símbolo e por fim a Era de Aquário (2146 d.C. – 4296 d.C.), sendo o signo de aquário regido pelo planeta Urano, descoberto em 1781 e também o ano em que eclodiu a Revolução Francesa dos idéias da Liberdade, Igualdade e Fraternidade que coincidiram com o início da Era de Aquário.

A humanidade evoluiu nestas eras de diferentes formas, na Era de Aquário a evolução se dá através de alguns mecanismos que expõem o desenvolvimento tanto do corpo quanto do espírito através de projeção astral, contatos com espíritos, uso de cristais, visualizações criativas etc. Experiências de privação de sono podem oferecer experiências místicas, assim como o uso da criação de sua própria realidade através do uso da imaginação. São técnicas que procuram ampliar o potencial humano na busca por uma vida saudável e pela paz mundial.

Enquanto fenômeno da industria cultural, no Brasil, o movimento NOVA Era se confunde em muitos momentos com a expansão tardia da contracultura.No Brasil o lançamento de um dos filmes mais importantes da contracultura pop, Hair que fala da intolerância dos EUA e magistralmente inclui na cena a Era de Aquário foram marcos importantes para a consolidação da Nova Era. Os aspectos políticos foram menores do que os empenhados nos Estados Unidos, mas foram um grande incentivo e inspiração para as artes.

A Era de Aquário é largamente conhecida pela orientação espiritual. É uma nova espiritualidade universal que se formou à partir da Califórnia como resposta a uma crise mundial que envolvia o pensamento científico e a falta de crença em valores humanitários.

O que se sabe é que o no início dos anos 70, depois de muito se explorar a questão da vida e da natureza na terra e, principalmente com os hippies, começou um movimento que foi muito valorizado pelos astrólogos ao apresentarem o início de uma nova era astrológica. A Era de Aquário.

Menos de um ano depois da assinatura do Ato Institucional n 5, época de forte censura e repressão no Brasil, estreou no País a montagem brasileira do musical ‘Hair’ com Sônia Braga e Aracy Balabanian no elenco.

Prof. Dr. Adilson JOsé Gonçalves

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s