O Poder Curativo das Frutas

O Poder de Cura das Frutas

 
 

USO MEDICINAL DE FRUTAS

 

 

 

 

s frutas são largamente conhecidas pela sua importância alimentar. Elas são excelentes fontes de nutrientes, principalmente vitaminas e sais minerais. Além destes nutrientes, muitas frutas apresentam substâncias com ação medicinal, e seu uso como medicamento é um hábito utilizado pela humanidade há mais de 5.000 anos. Algumas destas frutas já apresentam confirmação científica de seus efeitos terapêuticos, outras estão em fase de pesquisa e existe ainda, aquelas que, apesar de não haver comprovação científica, nem estar em fase de pesquisa, através do conhecimento popular, são amplamente utilizadas pelas populações. A grande maioria das frutas apresentam propriedades medicinais. Umas são adstringentes, outras emolientes. Umas excitam as funções gástricas, outras ativam as funções intestinais. Umas desintoxicam o organismo, dissolvendo e expelindo substâncias tóxicas; outras suprem o organismo de vitaminas e sais minerais. Neste sentido, este trabalho fará um relato de uma série de fruteiras que apresentam valor medicinal, comprovado ou não, devendo toda utilização ser acompanhada de orientação médica.

Nas folhas do maracujazeiro existe as substâncias farmacêuticas: maracujina, passiflorina e a calmofilase. A infusão destas é utilizada em casos de alcoolismo crônico, asma, coqueluche, convulsão infantil, delirium-tremens, diarréia, disenteria, dor de cabeça nervosa, erisipelas, úlceras, nevralgias, tétano, crises nervosas e neurastênicas, insônias e tosses de origem nervosa. As folhas são usadas, ainda, como diurético, emenagogo, calmante, anticonceptivo e antifebril. As raízes são empregadas como antiinflamatório e anti-helmíntico. As sementes, também, têm ação anti-helmíntica.

O guaraná é uma planta usada como diurético, antitérmico, antineurálgico, analgésico, antigripal e afrodisíaco, sendo que em suas sementes concentra-se a maior fonte natural de cafeína. Devido a suas propriedades estimulantes e medicinais as sementes secas e o pó de guaraná são muito utilizados pela indústria farmacêutica.

A banana auxilia no tratamento de certas enfermidades, tais como: tuberculose, paralisia, reumatismo, artrites, prisão de ventre, diarréia, desidratação, e, ainda, doenças de estômago, rins, fígado, intestinos e nervos, úlceras da pele, dermatites, queimaduras de sol, diarréia, feridas, fraqueza pulmonar, resfriados, tosse crônica, tosse de fumante, bronquite crônica.

O caqui tem ação como calmante, vermífugo e laxativo, é recomendado no combate a gastrite infantil, contra problemas no fígado, transtornos intestinais, enfermidades das vias respiratórias. É um excelente alimento para tuberculosos, anêmicos, desnutridos e descalcificados.

O limão pode ser utilizado nas afecções febris (gripes e resfriados), tosse, circulação sangüínea (microvarizes), afecções estomacais, como digestivo, combate a aftas, feridas, pele seca e sem brilho (rosto e pescoço), unhas que desfolham, unhas fracas e ressecamento da cutícula.

A amora preta é considerada uma planta anti-cancerígena, pela ação do ácido elágico, e também no combate a osteoporose, devido sua concentração elevada de cálcio (46 mg/100g fruto). Outra utilização crescente, é como tônico muscular para utilização durante práticas desportivas, devido ao alto teor de potássio encontrado no fruto (245 mg/100g fruto).

O caju pode ser utilizado, como vermífugo, diurético e antiinflamatório.

O abacaxi apresenta a bromelina, enzima proteolítica, usada como digestivo, antiinflamatório e solventes de mucosidades, como por exemplo, as que se acumulam nas vias respiratórias nas afecções broncopulmonares. É utilizada pela indústria farmacêutica para distúrbios digestivos e respiratórios. Pode, ainda ser utilizada no combate a dor de garganta, acne (espinhas), cravos, psoríases, psoríase vermelha, psoríase escamativa, esclerodermias, feridas, úlceras, chagas, máscara rejuvenecedora, digestivo e diurético.

O coco apresenta propriedades medicinais como calmante, diurético, mineralizante, febrífugo, aperiente, depurativo do sangue, oxidante, antiflogístico e tenífugo. Pelo seu teor de sais de potássio e sódio, é recomendado para arteriosclerose, excelente para promover o desenvolvimento do tórax, nervos, cérebro e pulmões.

O fruto da melancia é um alimento refrescante, desinfetante, depurativo e ligeiramente laxante.

As folhas da gravioleira, são usadas, em forma de chá para problemas de fígado. O óleo das folhas para neuralgia, reumatismo e dores artríticos. O suco é considerado um bom diurético, usado nos problemas do aparelho urinário, especialmente, no caso de retenção de líquidos. A casca das raízes e as folhas são usados para controle de diabetes. A fruta ou o suco são usados para febres, diarréias e contra parasitas. Flores e brotos são usados como remédio para catarro, tosse e febre. A casca da raiz para disenteria e verminose. A semente como inseticida, especialmente para piolhos. As folhas amassadas na água e aplicadas na pele para combate a coceiras. A infusão das folhas, também é usada como anti-sudorífico, anti-espasmódica e emético. E finalmente, a fruta madura é utilizada contra o escorbuto e a verde para disenteria.

Graças ao seu conteúdo em fibra (especialmente pectina), carbohidratros, magnésio, sódio e potássio, a ameixa é laxativa, recomendada contra a prisão de ventre. Possui propriedades afrodisíacas, é recomendada para controle de reumatismo, artrite, gota; arteriosclerose e nefrites. A ameixa é um anti-nevrálgico ciliar, é indicada contra hemorróidas e hipocondria. É ainda, é usada como desobstruente do fígado, depurativa do sangue, desintoxicante do aparelho digestivo e no tratamento das afecções das vias respiratórias (anginas, catarros etc.)

As folhas da figueira são usadas cozida para dor de estômago, para baixar a glicemia, para tosse e problemas do peito como bronquite. Folhas esquentadas em água fervendo são usadas como cataplasma sobre calos. O fruto é considerado um laxativo suave. Na coqueluche, é usado para aliviar a tosse. São também úteis na prevenção das anemias nutricionais por serem ricos em cobre e ferro. O leite e o látex que sai do fruto verde e do talo é cáustico e utilizado sobre calos e verrugas, e por via oral, é utilizado contra vermes (trichiuria e áscaris). A casca do tronco cortada fina e colocada dentro da narina serve para estancar hemorragias.

A ingestão do fruto do pessegueiro auxilia no bom funcionamento dos órgãos digestivos.

O consumo de acerola é indicado para o combate da gripe e afecções pulmonares, controle de hemorragias nasais e gengivais, auxilia no tratamento de doenças do fígado, além de evitar a perda de apetite e dores musculares.

O chá-de-cascas de jabuticaba é usado para tratar anginas, disenteria e erisipelas; a entrecasca do fruto, em chá, destina-se ao tratamento de asma.

 

 

 

A uva possui propriedades rejuvenecedoras, diuréticas e depurativa. A fruta pode ser usada como creme nutritivo para a pele (recuperador de cicatrizes profundas, protetor da pele seca e prevenção das estrias), fragilidade capilar, hemorragia uterina, diarréia disfunção intestinal e laxante suave.

O abacate pode ser utilizado para combater diarréias, dores reumáticas, contusões, dores de cabeça, como creme amaciante para face e mãos, diurético, insuficiência hepática e retenção da secreção biliar .

A laranja combate a falta da vitamina C, é estimulante do apetite, reguladora intestinal, laxante, diurética, combate o reumatismo, calmante, digestiva, antifebril, anti-hemorrágica, combate a nevralgia, restaura o fluxo menstrual, quando escasso ou ausente, combate a nefrite, depurativa e usada contra verminose.

O principal uso medicinal do mamão é como um agente digestivo. O látex que vem do tronco da arvore também é aplicado externamente para acelerar o tratamento de feridas, úlceras, furúnculos, tumores e calos. As sementes são usadas para tratamento de vermes. Um chá feito da fruta madura ajuda em tratamento de diarréia e disenteria em crianças. As folhas também, são usado para ajudar na cicatrização de feridas.

A goiaba é utilizada no combate à tuberculose incipiente, promove metabolismo das proteínas, e ajuda a prevenir a acidez e a fermentação dos carbohidratros durante a digestão, cicatrizante de feridas e no combate à diarréia. As folhas da goiabeira, em decocção, empregam-se contra as hemorragias uterinas, incontinência da urina, inchação das pernas e pés, cólera infantil e gastrenterite. A casca da raiz têm as mesmas aplicações.

A pêra pode ser utilizada como diurético, no combate a cistites, pielonefrites, cálculo renal, reumatismo (gota), antidiarréico, alimento nutritivo (na convalescença), hipertensão arterial, máscara refrescante (protege a pele do rosto e pescoço) e elimina o cansaço.

A maçã pode ajudar a respirar melhor, dados de pesquisa de cientistas ingleses mostraram que pessoas que comem 5 maçãs por semana têm uma função pulmonar mais forte. Ela também retarda o envelhecimento, pois, a fruta com casca apresenta propriedades antioxidantes e anticancerígena. Além disso a fruta é utilizada na prevenção de várias doenças, tais como: Rouquidão, acidose, machucados, arteriosclerose, esgotamento nervoso, reumatismo, anemia cerebral, gota, tosse, hemorróidas, inflamação nos olhos, palpitações do coração, inflamação da bexiga, hipercloridia, tuberculose, bronquite, asma, catarros pulmonares, afecções de garganta, inflamações do aparelho urinário, difteria, febres, cálculos do fígado e rins.

O morango é utilizado na prevenção de : gota, artritismo, icterícia, pedras da bexiga, anemia, diarréia, problemas renais, vermes, afecções hepáticas, areias vesicais, cálculos biliares e reumatismos.

A carambola é usada na cura de hemorróidas, diurética, vermífugo e antídoto contra venenos.

Outras frutas com efeito medicinal:
ABIU – Combate as afecções das vias respiratórias.
AMÊNDOA – É boa contra as enfermidades das vias respiratórias e a irritação das vias urinárias.ARAÇA – Calmante.
AZEITONA – A verde é adstringente, ao passo que a preta é laxativa.
CAMBUCÁ – É bom para o estômago.
CAQUI – Alcalinizante, bom para as afecções do fígado e os catarros da bexiga.
CASTANHA – É benéfica para os rins e o fígado, e muito útil na diarréia das crianças.
CEREJA – Alcalinizante, remineralizante, combate a desinteria, e eficaz contra a arteriosclerose.
FRUTA-DO-CONDE – É estimulante do apetite.
JENIPAPO – É indicado na má digestão e nas afecções do fígado e do baço.
GRUMIXAMA – É estimulante do apetite, reanimadora.
LIMA – É alcalinizante e combate a falta da vitamina C.
MANGA – É anticatarral, combate a falta da vitamina C, depurativa, refrescante, tem a propriedade de fazer suar e digestiva.
MANGABA – É digestiva.
MARMELO – É adstringente, fortificante do aparelho digestivo.
MELÃO – É calmante e diurético.
NOZ – É bom remédio para o cérebro e para o sistema nervoso em geral.
PITANGA – É refrigerante e antiberibérica. As folhas combatem a febre, mesmo nas maleitas rebeldes.
ROMÃ – As raízes são usadas para expulsar a tênia (ou solitária).
TAMARINDO – É laxante e até purgativo.

LITERATURA CONSULTADA
BALBACH. A. As frutas na medicina doméstica. São Paulo, p. 163-167.
CASA DA AGRICULTURA. Jabuticabeira, Planta Nativa V.2 N.º 6 nov/dez/1980. São Paulo
CUNHA, G.A.P.; CABRAL, J.R.S.; SOUZA, L.F.S.; O Abacaxizeiro. Cultivo, agroindústria e economia. Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA). Brasília: Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia, 1999. 480p.
MATTOS, JOÃO MATTOS – JABOTICABEIRAS. Publicação IPRNR N.º 10 – Porto Alegre 1983. Governo do Estado do Rio Grande do Sul.
NASCIMENTO, W.A. O cultivo do maracujá. Goiânia, GO: Emater-GO, 1997. 57p. (Emater-GO. Boletim Técnico, 01).
PAIVA, J.R. Melhoramento genético de espécies agroindustriais na Amazônia. Estratégias e novas abordagens. Brasília: EMBRAPA-SPI. Fortaleza: EMBRAPA-CNPAT, 135p. 1998.
SASSO, I.B. Receitas caseiras com bananas. 2.ed. – Brasília: IBICT; (Florianópolis) : EPAGRI, 1993. 20p. – (Banco de Soluções; n.8).
SILVA, C.P.; SILVA-ALMEIDA, M.F. O uso medicinal do maracujá. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.21, n. 206, p. 86-88, set. /out. 2000.
SONNENBERG, P.E. A cultura da melancia. In: SONNENBERG, P.E. Olericultura especial. 3.ed. Goiânia: UFG, v.2, p.124-131,1985.
SOUZA, A.G.C.; SOUSA, N.R.; SILVA, S.E.L.; NUNES, C.D.M.; CANTO, A.C.; CRUZ, L.A.A. Fruteiras da Amazônia. Brasília: Embrapa-SPI; Manaus: Embrapa-CPAA, 204p. 1996.

Sites pesquisados:
www.casaecia.arq.br/plantas_aromaticasl.htm
www.mko.com.br/jornalagapomi
www.cnmp.org.br/new/html/alimenticia.htm
www.krausburg.com.br
www.nib.unicamp.br

 

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s